quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Segredos sobre a Impotência Feminina revelados em Debate Hoje

Às leitoras e seguidoras deste blog de saúde vai a dica:
Hoje, dia 28/11/2013 às 22h no canal TV Brasil Central, estarei, junto com outros colegas médicos, no programa Opinião em Debate do jornalista Rosenwal Ferreira debatendo o temaImpotência feminina: porque algumas mulheres nunca tiveram orgasmo?
Quem não estiver em Goiânia e quiser assistir, estará ao vivo pelo site da TV Brasil Central ou depois o vídeo será postado no YouTube.
O programa receberá dúvidas por telefone e internet.
Espero que aproveitem!

sábado, 5 de outubro de 2013

Orgasmo feminino: conquista ou obrigação

Olá Leitoras. esta semana colaborei na criação desta matéria para o Diário da Manhã Revista, publicada pela jornalista Emily Miranda. Achei interessante compartilhar! Divirtam-se.


DIÁRIO DA MANHà
EMILLY MIRANDA 


Por fatores físicos ou psicológicos, várias mulheres ao redor do mundo nunca atingiram o orgasmo com seu parceiro 


No decorrer da história, muitas coisas influenciaram a mulher em sua maneira de entender e praticar o sexo. Antigamente não era permitido que a mulher tocasse seu próprio corpo e, diante disso, ela acabava delegando essa função ao homem, esperava que o parceiro “soubesse” onde ficavam suas zonas erógenas, enquanto ela própria não sabia Nesse sentido, sempre houve desencontros entre o prazer masculino e feminino, pois, independente da cultura, o homem é movido pela testosterona, com isso não vincula sexo ao amor, à intimidade ou continuidade. A mulher  não entende essa diferença e, às vezes, na tentativa de se sentir pertencida, acaba desqualificando sua essência, se entrega à conquista masculina percebendo-se posteriormente confusa, insegura e insatisfeita (Leia sem interrupções em http://www.dm.com.br/texto/146623). 

quinta-feira, 18 de julho de 2013

HPV

Toda mulher sabe que tem que ir ao Ginecologista fazer o preventivo, que é o exame de papanicolau, mas nem toda mulher sabe o porquê. O preventivo procura lesões que podem virar câncer no colo do útero e normalmente esse tipo de lesão é causada pelo HPV.
O HPV ou papiloma vírus humano é o vírus da verruga.
Isso mesmo qualquer verruga que você tiver é causado pelo HPV. 
Existem mais de 200 subtipos desse vírus que é muito incidente na população. 
A maioria das verrugas é auto-limitada, quer dizer não tem muita repercussão clínica, mas existem quatros subtipos que causam uma inflamação crônica no colo uterino, levando ao câncer. 
E você sabe por que isso é tão preocupante? 
Porque não tem sintomas, ou melhor, os sintomas são inespecíficos e podem passar despercebidos ou serem atribuídos a uma inflamação comum. 
Mas e agora você quer saber o que é pior do que isso? Uma lesão por HPV no colo do útero normalmente é adquirida por contato sexual, mas pode levar até 15 anos após o contato pra se manifestar, isso que dizer que não dá pra saber de quem você pegou. Péssimo né?

Por isso que temos que fazer o papanicolau todo ano! Mas a grande novidade é que já existe vacina, aliás duas vacinas, que antes era dada só para mulher até 16 anos, porque estava em teste, mas agora liberou pra todo mundo, homens, mulheres, crianças , idosos e mesmo que já tem HPV tem que vacinar. 
A vacina não impede você de ter contato com o vírus, mas impede do vírus agredir o organismo, porque tem anticorpos contra ele. É fácil imaginar que se todos vacinarem o câncer do colo de útero acaba. Não seria ótimo?

Pensando nisso o Ministério da Saúde começou a vacinação de meninas de 10 e 11 anos pelo SUS, mas acredito que essa vacina logo vai estar disponível no SUS para todas as idades. Pensa na economia que o governo vai ter evitando gastar com tratamento de câncer. Mas enquanto isso, não há porque esperar, a vacina é uma realidade e vale apena se cuidar . Você encontra nas clínicas de vacinação e em alguns laboratórios. Converse com seu médico e peça a prescrição, pois é necessário ter o pedido do médico para vacinar.

quinta-feira, 11 de abril de 2013

A perda do interesse sexual com a chegada da menopausa



É normal perder o interesse sexual?
O que você tem a me dizer sobre isso?
Essa é uma pergunta que costumo ouvir frequentemente.
Algumas pessoas fazem este tipo de pergunta só por curiosidade mesmo. Já outras têm interesse real em saber porque estão vivendo uma situação semelhante ou por conviverem de perto com alguém que está.
A sexualidade faz parte do bom funcionamento do nosso organismo e a nossa perda de interesse pode indicar algum problema de saúde! Sabia?
Isso mesmo! Doenças como a hipertensão e o diabetes podem, sim, interferir na função sexual e isso pode ser um sinal de alerta.
É claro que com o passar dos anos, a forma como nos interessamos pelo sexo vai mudando, se adaptando. Também as mulheres tem necessidades sexuais diferentes umas das outras.
Isso quer dizer que, habitualmente, mas não obrigatoriamente, uma mulher na faixa dos 20 anos tem uma necessidade de frequência sexual bem maior que na faixa dos cinquenta anos. Esta, por sua vez, parece se preocupar mais com o afeto para iniciar o ato sexual.

O sexo apenas como busca pelo prazer dissociada do afeto não é uma ação típica das mulheres, apesar de cada vez mais esta bandeira ser defendida pelos grupos mais jovens.
Por falar nisso, a falta de afeto é um fator muito associado a perda do desejo sexual na fase da menopausa. 
A mulher convive há muitos anos com seu parceiro. Se a relação vem se desgastando, com perda de gentilezas e aumento das discussões, há uma grande chance deste parceiro não ser mais tolerado. Por outro lado, se a relação é dotada de companheirismo ao longo dos anos, a tendência é o sexo só melhorar a cumplicidade do casal. Esta é a realidade que vejo acontecer no dia a dia do consultório.
Agora, quando o relacionamento é bom e mesmo assim o desinteresse surge, temos que investigar as doenças.

O sexo também é um fator de proteção para o organismo.Quanto mais relações sexuais, mais aptos os genitais se apresentam. Quer dizer que a secura vaginal é mais pronunciada naquelas que evitam o sexo ou têm poucas relações sexuais. Já as que se mantêm ativas têm melhor lubrificação e mucosa da vagina mais espessa. Então o ato sexual é uma proteção para os órgãos genitais e para o organismo como um todo.

Quando a depressão abate as pessoas nessa fase da vida, a mulher, que está aposentada ou nunca trabalhou fora, de repente se sente sem nenhuma função porque os filhos casaram ou foram morar sozinhos. O marido continua ativo ou não demonstra interesse por ela. Tudo isso somado faz com que perca o entusiasmo pelo sexo. 


Melhorar seu estado de humor é fundamental para reverter esse processo.

Hoje, a mulher tem várias opções para entrar numa menopausa mais tranquila. O ginecologista pode ajudar a evitar que os sintomas sejam acentuados e tragam muito desconforto.

A vida sexual não deve terminar nunca. Ela deve continuar existindo, durante toda vida, claro que com as características próprias de cada fase, como acontece com qualquer outra função vital.

Uma causa muito frequente que pode  interferir na função sexual, é a depressão, mas existem outras. 

Dificuldade de ereção nos homens pode ser provocada por diabetes, hipertensão ou uso de medicamentos como antidepressivos e anti-hipertensivos. 

Atrás de um problema sexual pode estar camuflado outro problema de saúde que merece tratamento. 

Dra Carmita Abdo (grupo de sexualidade do Instituto de Psiquiatria da Universidade São Paulo) Costuma dizer que o desempenho sexual é um marcador de saúde : "Se o desempenho está bom, a saúde está boa. Se ele deixa a desejar, é importante consultar um médico para avaliação do estado físico e psíquico da pessoa."

segunda-feira, 18 de março de 2013

D Mais


Vocês já sabem a última novidade da ciência para manter a saúde em dia?
É um velho amigo nosso, O SOL. 
Ultimamente vinha andando esquecido  e até mesmo pichado, acusado de causar câncer de pele.
Ninguém mais quis olhar para ele sem uma capa protetora, o FPS.
Só que com o FPS a conversão da forma ativa de vitamina D para absorção fica prejudicada.
Aí que percebemos o problema de tomar condutas extremadas.  Num país como o nosso, pleno de sol, onde os cientistas esperavam que a população estaria transbordando de vitamina D, percebeu-se  uma grande carência deste nutriente e consequentemente o aumento das enfermidades que esta carência acarreta.
Sem a radiação do sol, a vitamina D que ingerimos nos alimentos não é absorvida pois é necessário a luz solar para convertê-la em uma forma que o organismo possa utilizar.
E o que acontece sem a vitamina D?
A sua carência causa deficiência de crescimento nas crianças, raquitismo, ossos fracos, osteomalácia, e perda acentuada de massa óssea precoce, osteoporose. Isso você já sabia porque aprendeu na escola.
Mas não é só isso!
Cada vez mais estudos de centros importantes como a Unifesp tem demonstrado a importância dela em várias outras funções e que a carência deste elemento no organismo  aumenta o risco a doenças crônicas e degenerativas das mais variadas desde o diabetes mellitus até doenças neurológicas como o Parkinson.  
Inclusive, tem se proposto que pessoas com estas alterações aumentem bastante os níveis circulantes da vitamina conferindo assim melhora da resposta terapêutica introduzida.
Como o metabolismo fica muito baixinho na carência dela, quer dizer, o corpo começa a ter dificuldade de queimar as calorias ingeridas, temos facilidade de ganhar peso, tudo funciona mal, os níveis de gordura no sangue aumentam e o metabolismo da glicose sofre interferência  e com isso aumenta o risco de todas as doenças que esta alteração acarreta.
E não é só aí que ela interfere não!
Também com a carência da forma ativa da vitamina D há deficiência na produção da defesa do organismo e a imunidade cai. E começamos a pegar infecções oportunistas de repetição.
Com tudo isso sendo descoberto, a orientação agora é tomar sol!
A quantidade necessária deve ser individualmente estipulada. As pessoas têm capacidades de absorção diferentes dependendo do tipo de pele.
De forma genérica orientamos dez minutinhos diários com exposição de braços e pernas, sem filtro solar nestas regiões, no período em torno das 9:30H AM  às 10:30h AM.
Agora me diz, sabendo dessas novidades você ainda vai fugir do sol? Agora acredito que vai ser o contrário, vamos correr para ele.  Mas cuidado com atitudes extremas pois ainda temos que prevenir contra o câncer de pele!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Feliz 2013

Que 2013 traga alegria,sorte e esperança, sucesso e muita, muita saúde e qualidade de vida para nossas vidas, é o meu desejo para todos os visitantes do Blog e principalmente para os seguidores,essas pessoas que vem e gostam do que leem e gostando o seguem.