segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Depressão nas Mulheres

A perda de alguém muito querido, o fracasso profissional ou econômico, uma decepção amorosa, o ambiente familiar hostil são acontecimentos negativos que justificam a tristeza e provocam certo rebaixamento na forma de ver e sentir a vida. O normal, porém, é a pessoa ir reagindo aos poucos, encontrar caminhos para superar os maus momentos e retomar as atividades rotineiras. Entretanto, há casos em que a tristeza, muitas vezes até injustificada, não passa. Na verdade, tristeza não é a melhor palavra nesse contexto. Melhor seria chamá-la de depressão, ou seja, uma doença que se prolonga no mínimo por duas semanas, afeta a capacidade de sentir prazer e compromete a qualidade de vida.Depressão é um transtorno grave, bastante freqüente, que interfere com o sono, o apetite, a sexualidade, o ânimo, a disposição para realizar as tarefas diárias, a capacidade de concentração e de alegrar-se. Ela acomete mais as mulheres, na proporção de duas para cada homem. A primeira crise costuma instalar-se no início da adolescência, mas pode ocorrer em qualquer idade. São inúmeras as razões para sua prevalência no sexo feminino. Entre as de ordem biológica, estão as oscilações nos níveis dos hormônios estrogênio e progesterona durante os ciclos menstruais, na gravidez, pós-parto, menopausa e climatério e na produção de cortisol, o hormônio mediador do estresse. Fatores psicossociais também podem estar envolvidos nos episódios de depressão nas mulheres que, ao longo dos séculos e na maioria das civilizações, foram muito desconsideradas. Os direitos que conquistaram nas últimas décadas pouco reduziram o grau de exigência que recai sobre elas. Apesar de muitas assumirem sozinhas os encargos da família, do aumento da jornada de trabalho, da necessidade de provar competência profissional a todo instante, de ser boa mãe, companheira amantíssima e dona de casa prestimosa, sem perder a forma física e a elegância impostas pelos atuais padrões de beleza, ainda assim, costumam ser invadidas por um sentimento de culpa injustificável, que favorece o aparecimento de quadros depressivos nas pessoas predispostas. Nos casos mais graves, depressão é uma distúrbio que pode pôr em risco a vida. Por isso, os sintomas devem ser valorizados pela família e pelos profissionais de saúde.