quinta-feira, 3 de julho de 2008

Queda de cabelo e calvície nas mulheres


A queixa feminina mais freqüente no consultório dermatológico é relativa à queda de cabelos. Não há desespero maior para as mulheres do que observar fios no travesseiro, banho ou escova, além da diminuição progressiva e gradual dos cabelos.

Este é o ponto de partida rara um ciclo vicioso: quanto mais cabelo cai maior desespero e maior queda. As pessoas ficam atormentadas, com o pensamento fixo no problema, levando-as a níveis insuportáveis de estress.

Na realidade, o cabelo é considerado um anexo cutâneo formado no folículo pilo sebáceo que se localiza na derme, a parte profunda da pele. Existem cerca de 150.000 fios de cabelo no couro cabeludo, apresentando um crescimento em torno de um centímetro por mês. Sua renovação dá-se constantemente, num ciclo contínuo que alterna atividade e crescimento, com repouso e queda. Em geral, 90% dos cabelos estão na fase de crescimento, enquanto os 10% restantes ficam em repouso, preparando-se para cair, quando são, automaticamente, repostos seguindo esse ciclo até o fim da vida.

Vale lembrar que alterações ocorrem no organismo, dos mais diversos tipos, e que podem comprometer esse ritmo, provocando mudanças na sua proporcionalidade, com perda exagerada dos fios.

Muitas vezes, esse tipo de anomalia surge após um regime violento, uma cirurgia, estresse excessivo, uso de medicamentos, parto ou mesmo a parada da pílula anticoncepcional, por exemplo. Geralmente, a queda ocorre três meses após o evento, dificultando o diagnóstico.

Outro relato, a exemplo da recente evidência descrita por especialista americano que a denominou de eflúvio telógeno crônico, registra a perda crônica de fios de cabelo em mulheres de trinta a sessenta anos, sem um motivo aparente. No estudo, essas mulheres parecem estar mais sensíveis à queda de cabelo do que a população normal. Mas, o motivo desencadeante desse processo pode estar associado a algum grau de anemia que muitas vezes é clinicamente inaparente.

Nesse caso, a dermatologista aconselha às mulheres, com perda crônica de cabelos e sem motivo aparente, que procedem a uma chegada dos níveis de hemoglobina e ferro, além de corrigirem dietas inadequadas. Aquelas que forem vegetarianas ou macrobióticas ou permanecerem em regimes constantes, terão necessariamente que complementar a sua dieta.

Outro motivo que aponta freqüente fator de queda de cabelo crônica relacionase a alterações da tiróide, principalmente o hipotiroidismo.

Calvície feminina: diagnóstico preciso através da biópsia

O dado relevante no que se refere à queda de cabelo feminino é o fato de as mulheres estarem ficando mais calvas. O cabelo da mulher vai progressivamente afinando, deixando a risca aparecer e dificultando o penteado, porque o couro cabeludo fica mais evidenciado. É diferente dos homens, pois elas não desenvolvem as entradas nem a coroa de padre.

Além da calvície comum, as mulheres podem ter distúrbios hormonais, como ovário policístico, hiperplasia da glândula supra - renal e tumores de ovário e adrenal, bem como apresentam o desenvolvimento de acne, aumento de pêlos e obesidade.

Nesse exame a contagem específica dos tipos de fios para a avaliação da calvície, possibilitando que se inicie um tratamento específico, o que hoje é perfeitamente viável para se tratar à calvície. Vários tratamentos estão sendo realizados com o uso de antiandrógenos, minoxidil, vitaminas etc— porém a correção adequada desses distúrbios começa pela dosagem dos hormônios específicos. A biópsia do couro cabeludo é a maneira mais fácil e adequada de diagnosticar a calvície feminina.

Vale lembrar que prevenir é o melhor remédio!

leia mais em http://www.denisesteiner.com.br

3 comentários:

Fernanda disse...

Olá Dr Maria Luiza,
Gostei muito da matéria, estou com este problema e já consultei vários médicos dermatologistas, mas a queda não para....
Gostaria de saber se tem algum especialista nessa área, pelo que vi não é a sua especialidade, mas pode me ajudar???

Obrigada
Fernanda

Anônimo disse...

Dra, PELO AMOR DE DEUS LEIA ESTE E-MAIL: Prefiro nao revelar meu nome mais preciso de SOCORRO URGENTE! Ha anos q venho sofrendo d uma coceira vaginal q nao é diagnosticada em NENHUM EXAME GINECOLOGICO EXISTENTE NA FACE DESTA TERRA e todas as doenças comuns q poderiam causar os desconfortos q sinto foram descartadas pelos 9 ginecologistas alergistas, e infectologistas pelos quais passei. Desde os 14 anos eu sinto uma coceira DESCOMUNAL E VIOLENTISSIMA nos dias q antecedem a menstruaçao.Minha vagina fica na carne pura,os ferimentos abrem cortes,ardem,doem e sangram.Quando ela desce a coceira vai embora.Eu nao uso sabonete intimo,lenços intimos,uso sabao neutro e quando coça nem uso sabao,faço banhos de assentos com tudo q a senhora puder imaginar,ja tomei TODOS OS MEDICAMENTOS E POSSIVEIS E IMAGINAVEIS para "tratar" uma doença q ninguem descobre.Ja me falaram q pode ser d fundo emocional.NAO E D FUNDO EMOCIONAL!Muito pelo contrario.E quando este inferno começa na minha vida q eu piro.Afinal ninguem consegue ficar normal coçando como um macaco ou se alguem tivesse lhe atirado kilos de po de mico.Qualquer pessoa ficaria na situaçao emocional na qual me encontro:abatida,desorientada,desesperada,louca,nervosa,irritada.Entao nao é o meu emocional q causa isso.E esta maldiçao q vivo q me deixa LOUCA E ESTA FICANDO QUASE QUE LITERALMENTE!Eu tenho uma vida otima,uma carreira brilhante etc e tal.So q a pouco tempo,esta coceira ganhou uma companheira...Uma infeliz companheira q me faria escalar o everest se eu estivesse la.DOR!Uma dor abdominal q ninguem descobre.Eu ja fui em INUMEROS ginecos,infectos,clinicos,gastros,dentre outros e nada.A sensaçao q tenho é d q tem algo dentro de mim no "pé" da minha bexiga q balança.E como se eu tivesse um orgao pendurado dentro d mim e eu o sentisse balançando p la e p ca conforme me movo.Eu ja discuti c uma "junta medica" se nao seria o meu utero,minhas trompas,ovario e sei la mais o q poderiam estar expelindo algum tipo d liquido q ocasionaria esta coceira.Todo material foi colhido INUMEROS exames foram feitos e NADA!TODOS OS MEDICOS que me "trataram" me disseram uma unica coisa:EU NAO SEI O Q VC TEM E EU SUGIRO Q PROCURE OUTRO COLEGA OU FACA D FORMA Q ACHAR MELHOR PQ NAO SEI COMO T AJUDAR.EU NAO SEI O Q VC TEM!Dra, o ultimo gineco q fui sigeriu uma laparoscopia.Eu ja nao sei mais em quem acreditar,onde ir,estou morta viva.Sinto MT dor na relaçao sexual e p isso parei d te-las.E nas ultimas ultras q fiz em uma delas minha dor foi tao violenta q eu chutei literalmente o medico pq na posiçao em q eu estava foi uma defesa automatica do meu corpo p se defender.Pedi é OBVIO inumeras desculpas mais quando ele introduziu o aparelho eu senti estar sendo esfaqueada,algo do genero e nao pude suportar a dor.Agora a dor é tanta q nao consigo mais fazer ultra-endovaginal.Doi absurdo.Enfim...Eu busquei no google o melhor gineco do brasil,e coloquei d goias apesar d ja ter decidido procurar em outros estados p ver se eu acho o melhor do pais.Quando coloquei em go apareceu seu nome como melhor gineco de goiania.SE ACHAR Q PODE,P DEUS,LEIA ESTE E-MAIL COMO UM PEDIDO DE CLEMENCIA,SUPLICAS O Q A SENHORA ACHAR MELHOR POIS ESTOU A UM PASSO DA COVA!P DEUS ME AJUDE. SE NAO PUDER,INDIQUE QUEM POSSA POR FAVOR.Deixarei meu e-mail d contato. nana_arruda1@hotmail.com Desde ja lhe fico grata.

Anônimo disse...

quero sabero telefone dessa dermatologista