terça-feira, 13 de maio de 2008

síndrome dos ovários policísticos


Hoje, quase todas as mulheres são submetidas ao exame de ultra-som ginecológico em alguma fase da vida. Esse procedimento permitiu identificar vários cistos nos ovários em 20% a 30% delas. São os ovários policísticos.Na maior parte dos casos, porém, esses cistos não têm nenhuma importância fisiológica, não modificam nada no corpo da mulher. Entretanto, ao redor de 10% deles, os ovários policísticos estão associados a outros sintomas, principalmente a alterações menstruais, geralmente a longos intervalos, às vezes até de meses, entre dois ciclos menstruais.Os ovários policísticos podem estar associados, ainda, ao aparecimento de pêlos no corpo, de acne e da obesidade. É esse conjunto de manifestações que caracteriza a síndrome dos ovários policísticos.Fazem parte do aparelho reprodutor feminino o útero que através do colo desemboca na vagina, as trompas, ou tubas uterinas, uma de cada lado do útero e os ovários com formato semelhante ao de duas pequenas ameixas. O ovário policístico é constituído por tecido normal, embora possua pequenos cistos, em geral ao redor de dez.
A mulher menstrua a cada dois ou três meses e, freqüentemente, tem apenas dois ou três episódios de menstruação por ano. Outro sintoma é o hirsutismo, ou seja, o aumento de pêlos no rosto, nos seios e na região mediana do abdômen. A obesidade também é um sintoma freqüente. Na verdade, a obesidade piora a síndrome. Às vezes, a paciente não tem as manifestações sintomáticas, mas engorda e elas aparecem.
Em geral, ela aparece entre os 20 e os 30 anos. Calcula-se que entre 20% e 30% das mulheres tenham ovário policístico, mas que apenas de 5% a 10% delas manifestem a síndrome. As outras são assintomáticas. Menstruam normalmente, têm filhos e não apresentam os outros sintomas. Um dia, porém, fazem um ultra-som e descobrem que possuem ovários policísticos.A primeira reação é de medo. –“ Será que tenho alguma coisa grave, doutor?” – Na maior parte dos casos, não há por que se preocupar. Trata-se apenas de uma característica dessa mulher como a da cor de seus olhos.
Menstruações espaçadas são a principal característica dessas alterações. Mulher com ovários policísticos tem apenas dois, três ou quatro episódios menstruais por ano. Embora o número excessivo de menstruações não seja indicativo de ovários policísticos, vez ou outra, isso pode acontecer.

Leia Mais

Um comentário:

Anônimo disse...

Olá dra!
Apesar da minha menstruação ser muito certinha, pois não tenho atrasos, tenho sop, e estou tentando engravidar há quase um ano, mas até agora, nada... Meu médico passou clomid e estou no primeiro ciclo, tenho chances de engravidar no primeiro ciclo de tratamento?